Alexandre do Sindicato comemora união de cristãos contra a ideologia de gênero nas escolas

O vereador Alexandre do Sindicato (PHS) fez um discurso emocionado e bastante aplaudido nesta terça-feira, 19, instantes antes da votação no plenário da Câmara de Campina Grande que, por unanimidade, proibiu o ensino da ideologia de gênero nas escolas do município. Ao encaminhar a votação, na condição de líder em exercício da bancada majoritária, o parlamentar falou sobre sua alegria de ver cristãos unidos em torno de uma agenda comum.

Dirigindo-se a lideranças evangélicas e católicas, assim como a fieis de ambos os credos que se fizeram presentes à sessão desta terça-feira para apoiar e pedir o apoio dos vereadores contra a ideologia de gênero, Alexandre destacou a importância de dar as mãos em torno de temas comuns. “Todos aprendemos na prática a verdade de que ‘o que nos une é maior que o que nos separa’, e hoje aqui vimos isso de maneira muito clara”, disse.

O parlamentar reforçou seu raciocínio ao comemorar o resultado da votação, conquistado após uma intensa pressão de grupos que são minoritários, mas têm forte poder de lobby junto à mídia e segmentos ligados ao poder. “Não foi uma vitória dos vereadores, mas do povo de Campina Grande; não foi uma vitória de católicos ou de evangélicos, mas dos cristãos, do povo de Deus”, declarou.

Católicos e evangélicos unidos em sessão da CMCG
Alexandre do Sindicato aproveitou para conclamar católicos e evangélicos a seguirem de mãos dadas na defesa de uma agenda política em favor das crianças, da família e dos valores que unem os cristãos. “Hoje presenciamos o quanto pode ser feito quando nos unimos. Imaginem o que pode ser feito se estivermos juntos para a escolha de representantes políticos compromissados com os valores que defendemos”, conclamou.

O vereador ressaltou, ainda, que o Brasil é um Estado laico, mas não é um Estado antirreligioso e, além disso, é formado por uma população em sua ampla maioria cristã, cidadãos em pleno gozo dos seus direitos, inclusive de voto, manifestação do pensamento e credo.

Assessoria
Leia +

Alexandre comemora abertura do “Cantinho da Bênção” e lembra luta após perseguição

Alexandre do Sindicato reivindicou na tribuna da câmara municipal a permanência do evento no açude novo

Após enfrentar uma forte perseguição que ameaçou até retirar o evento do Açude Novo depois de mais de três décadas naquele espaço público, o Cantinho da Bênção inicia suas atividades nesta sexta-feira, 15, assegurando aos campinenses e visitantes um espaço de louvor, adoração, fé e bênçãos divinas em pleno período junino. O vereador Alexandre do Sindicato, que se empenhou firmemente na defesa do “Cantinho”, comemorou o desfecho.

“Cheguei a ter dificuldades de acreditar no que estava acontecendo quando fomos informados da ação no Ministério Público para retirar o Cantinho da Bênção do Açude Novo, sob a alegação de que perturbava o sossego de moradores de um condomínio que fica entre aquela área e o Parque do Povo, e que, no entanto, não se incomodam nem um pouco com o barulho promovido pelo São João”, lembrou Alexandre.
Alexandre e Pr Luciano Breno, coordenador do evento
AO vereador destacou que imediatamente deu as mãos aos organizadores do Cantinho da Bênção, posicionando-se de maneira incisiva na tribuna da Câmara Municipal, junto às autoridades e à mídia da cidade, condenando com firmeza o ataque, que denunciou se tratar de evidente perseguição religiosa. Durante as discussões, Alexandre chegou a afirmar que, se fosse o caso de retirar do Açude Novo o evento evangélico, a Justiça também teria que tirar o São João do Parque do Povo.

“Fui eleito com um propósito. Os irmãos ajudaram a me conduzir à Câmara Municipal para que possa representá-los, lutar por seus direitos enquanto cidadãos e, também, na defesa dos princípios que regem a nossa vida, o nosso credo, os nossos valores. Não me calei nem me escondi nessa causa, como jamais fiz e como nunca farei. Enquanto estiver nessa missão, serei sempre uma voz a se levantar pela bandeira do nosso povo”, disse Alexandre do Sindicato.

ASSESSORIA

Leia +

Vereador revela perplexidade com gastos da Granja Santana e condena discurso de Ricardo


De licença médica para tratamento de saúde, o vereador Alexandre do Sindicato (PHS) se mostrou perplexo com as informações reveladas pela imprensa sobre os gastos extremamente exorbitantes da Granja Santana, residência oficial do governador, com comida e produtos de limpeza. Segundo o noticiário, as despesas chegam a cerca de R$ 1,3 milhão em treze meses, média de R$ 100 mil mensais. Só com pães, foram R$ 4 mil em um mês.

Para Alexandre, as informações só reforçam a profunda disparidade entre o discurso e a prática que marcam o governo Ricardo Coutinho. “Enquanto persegue servidores, enquanto tira dinheiro da saúde em Campina Grande e de vários outros municípios, enquanto reduz a cota de combustível das viaturas da polícia, enquanto falta merenda em escolas, Ricardo faz o contribuinte bancar o luxo sem freios da Granja Santana”, comentou o parlamentar.

Ele lembrou que as denúncias sobre despesas astronômicas na residência oficial, todas baseadas em dados do Tribunal de Contas do Estado, vêm desde a primeira gestão do socialista. Em uma delas, foi revelado que o consumo médio de carne na granja era de aproximadamente 50 quilos por dia. Outra, de 2014, apontou que o governo comprou mais duas mil latas de farinha láctea e quase uma tonelada de leite em pó em apenas um ano.

 “O mesmo governador que impõe o aperto do cinto pelos servidores, que faz cortes no duodécimo dos outros poderes e que mantém o discurso sobre um regime rígido de controle das despesas mostra que isso é apenas retórica e regra válida para os outros. Enquanto isso, na Granja Santana o regime é de engorda, a mesa é farta e dominada por iguarias. Ricardo Coutinho tem barriga e a boca cheias e o discurso e o coração vazios”, criticou Alexandre do Sindicato.

ASCOM
Leia +

Vereador Alexandre do Sindicato se licencia da Câmara por 30 dias para tratamento médico



O vereador Alexandre do Sindicato (PHS) apresentou à mesa diretora da Câmara Municipal de Campina Grande atestado médico para justificar pedido de licença por um período de até trinta dias, a fim de se submeter a exames de saúde. Com isso, o parlamentar poderá se manter afastado das atividades legislativas até o dia 21 de junho, embora espere regressar antes desse prazo, caso seja liberado pelos médicos.

Ele explicou que trata-se de um checape de rotina, de caráter preventivo, mas que não poderá ser adiado por conta de seu histórico médico. Em 2014, Alexandre do Sindicato passou por um procedimento cirúrgico para retirada de um tumor em um dos rins, detectado em sua fase inicial. A intervenção foi bem-sucedida e o parlamentar se restabeleceu plenamente em poucas semanas.

“Graças a Deus, enfrentei e superei aquele momento difícil, me recuperando muito bem. Encontrei grande apoio nos amigos, na família, nos irmãos como um todo e, sobretudo, na bondosa mão divina. Mas, é preciso realizar rotineiramente o acompanhamento das condições de saúde e, por isso, ciente da correria que o mandato e a dedicação à atividade legislativa me impõem, os médicos determinaram essa licença, para fazer os exames corretamente”, relatou.

O parlamentar confirmou que relutou em seguir a orientação médica, mas cedeu aos conselhos dos especialistas para, inclusive, estar de volta o quanto antes aos compromissos legislativos. Desde que chegou à Câmara Municipal, em 2013, Alexandre se tornou um dos mais atuantes vereadores de Campina Grande, atuação reconhecida pela população, que o reconduziu à Casa de Félix Araújo em 2016.


ASCOM
Leia +

Pastor que presidiu a Assembleia de Deus é homenageado em Campina Grande

O pastor Francisco Pacheco de Brito, que durante 25 anos liderou a Igreja Assembleia de Deus de Campina Grande, até falecer, em 2011, foi homenageado na tarde desta sexta-feira, durante solenidade realizada no viaduto localizado sobre a Avenida Argemiro de Figueiredo e que levará seu nome, atendendo a uma propositura de autoria do vereador Alexandre do Sindicato (PHS).

A homenagem foi uma das primeiras ações de Alexandre após assumir seu primeiro mandato legislativo, em 2013, tornando-se lei ainda no mês de maio daquele ano, após aprovação por unanimidade na Câmara e a sanção do prefeito Romero Rodrigues. À época, o viaduto ainda estava sendo construído e o vereador destacou na justificativa da sua propositura a importância do homenageado para a cidade.

Discurso do vereador Alexandre do Sindicato na homenagem.

"Meus amigos e amigas, meus irmãos e irmãs homenagear o Pastor Franscisco Pacheco de brito é, para mim, evocar os melhores sentimentos e lembranças. é, por isso mesmo, remexer na saudade de tempos inesquecíveis.

O pastor Pacheco foi uma das mais expressivas lideranças espirituais desse estado. um homem cuja vida influenciou e inspirou tantas outras; um homem cuja palavra, sempre respaldada na palavra de deus, tocou incontáveis corações.

Vivemos atualmente tempos maus, de frieza na fé, de perseguição, de tentativas de relativar os princípios divinos. E em horas assim, homens com firmeza inabalável, como o querido pastor Pacheco, fazem muita falta. É por isso que homenagear um servo de cristo como o nosso saudoso irmão é também uma exortação a cada um de nós sobre a necessidade de continuarmos firmemente a carregar a bandeira do evangelho, sem ceder a modismos, perseguições ou ódios.

O pastor Pacheco não está aqui para receber essa singela homenagem, mas ela é justa e necessária.
Inclusive para servir como uma espécie de monumento ao testemunho sobre a importância e a necessidade de o homem entregar completamente sua vida a deus, como fez aquele que ora dá nome a esse viaduto.
E quem por ele passar talvez se questione: quem foi o pastor Francisco Pacheco de Brito? e se dirá: foi um homem de Deus! um grande servo de Deus!"

Obrigado a todos.

“O pastor Francisco Pacheco de Brito tornou-se uma figura muito conhecida e querida em Campina Grande e em toda a Paraíba. Líder de uma denominação com milhares de membros, teve uma vida marcante e muito contribuiu com nossa cidade, sobretudo ao semear a fé, o amor, a fraternidade e os princípios do Evangelho”, afirmou.

Lucas Freitas, Emídio Brito(filho do homenageado), Alexandre do Sindicato e Stanne Hewriston
A solenidade deste domingo contou com a presença de autoridades, membros da igreja Assembleia de Deus, familiares do pastor Pacheco, assim como do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues. Em seu pronunciamento, Alexandre reafirmou a importância do legado do pastor Pacheco. “Foi uma das mais expressivas lideranças espirituais desse estado. Um homem cuja vida influenciou e inspirou tantas outras e cuja palavra, sempre respaldada na Palavra de Deus, tocou incontáveis corações”, concluiu.

Familiares do Pastor Francisco Pacheco de Brito (homenageado)

Assessoria
Leia +

Alexandre do Sindicato lamenta morte de Lula Cabral: “Foi um guerreiro”



O vereador Alexandre do Sindicato (PHS) vem a público expressar sua profunda tristeza pela morte, na manhã desta terça-feira, 15, do amigo e colega de Câmara Municipal Antônio Luiz Cabral, o Lula Cabral. A notícia da morte do parlamentar chegou ao poder legislativo no exato momento em que os vereadores faziam homenagens ao deputado federal Rômulo Gouveia, que faleceu no último domingo.

Alexandre destacou que a dor da perda de Lula acontece, desta forma, em um instante em que a cidade já estava coberta de luto. “Lula era um vereador de grandes qualidades, com elevada formação cultural, com grande conhecimento sobre as demandas do país, extremamente respeitado em Campina Grande e muito querido de todos nós na Casa de Félix Araújo. É uma perda irreparável em uma hora já tão triste”, afirmou.

O vereador também fez questão de relembrar a coragem e força de Lula Cabral diante da luta para tentar o restabelecimento da sua saúde, inclusive mantendo-se frequente nos trabalhos cotidianos do legislativo. “Mesmo com a debilidade física, mostrou-se um guerreiro e fazia questão de se manter frequente e atuante no exercício do mandato que lhe foi concedido pelo povo de Campina Grande. Era um homem muito forte, repito, um verdadeiro guerreiro”, disse.

Alexandre do Sindicato ressaltou, ainda, que as lições de vida e de coragem do professor Lula Cabral permanecem. Ao mesmo tempo, une-se às preces dos amigos no sentido de que Deus possa confortar os corações enlutados, sobretudo dos familiares do vereador, nesse momento de dor tão profunda.

ASCOM

Leia +

Vereador lamenta morte do Deputado Rômulo Gouveia: "perdi um irmão".



Morreu aos 53 anos na manhã deste domingo,13, o Deputado Federal e ex-vice governador da Paraíba, Rômulo Gouveia.
Em nota, o vereador Alexandre do Sindicato lamenta o fato, afirmando que perdeu um irmão.
Veja a nota na integra:


NOTA 

 A Paraíba não perdeu só um político, perdeu um homem de bem. Eu, perdi um irmão. 

Acordei, neste domingo, 13, com uma das piores notícias que recebi nos últimos anos. O coração apertou e me trouxe a memória muitas lembranças.
Quem me conhece, sabe o apreço e admiração que sentia por Rômulo. A sua história de vida pessoal e política sempre foi inspiração para qualquer cidadão da nossa cidade.

Conheci pessoalmente Rômulo Gouveia em 2004 e a partir daí nos tornamos grandes amigos. Nos encontramos por várias vezes em Brasília para tratar assuntos de interesse de Campina Grande, cidade que ele amou e mantinha o sonho de um dia ser prefeito.
Por sua forma de tratar as pessoas e seu carisma imutável, eu costumava dizer que Rômulo era o "gordinho mais maneiro do Brasil".

Ontem, no final da tarde, conversando com amigos, comentei que em 2018 Rômulo Gouveia possivelmente seria o meu candidato a Deputado Federal.
Mas, aprouve a Deus encerrar a história do meu amigo, que cumpriu sua missão com dignidade. 

Vai com Deus, Rômulo Gouveia.
Serei uma das vozes altivas para manter viva a sua história por nossa Paraíba.

Vereador Alexandre do Sindicato

O corpo do Deputado Federal Rômulo Gouveia será velado na Câmara Municipal de Campina até as 17h. A seguir, será conduzido para o Campo Santo Parque da Paz, onde será sepultado às 18h desta segunda-feira(14).


Leia +

Alexandre do Sindicato sai em defesa do “Cantinho de Benção” contra ação de condomínio


O vereador Alexandre do Sindicato (PHS) usou a tribuna da Câmara Municipal de Campina Grande e falou à imprensa nesta quarta e quinta-feira a respeito de uma ação movida por moradores de um condomínio residencial contra o evento “Cantinho da Benção”, que é realizado todo ano durante o mês de junho, concomitantemente ao Maior São João do Mundo, no Açude Novo.

Segundo o vereador, o condomínio acionou o Ministério Público e o evento poderá ser removido daquele espaço, o que gerou perplexidade no parlamentar. “Trata-se de um evento que, nos dias de funcionamento, se encerra antes da festa no Parque do Povo e provoca evidentemente um barulho muito menor. Que sentido faz uma reclamação desse tipo de pessoas que moram em um prédio que fica entre o Açude Novo e o Parque do Povo?”, questionou.

Alexandre lembrou que o “Cantinho da Bênção”, antigo “Cantinho de Paz”, é um evento muito antigo, quase com a mesma longevidade do Maior São João do Mundo, no qual há um trabalho de evangelização e auxílio a pessoas em situação de risco, como dependentes químicos, além da massificação de uma mensagem de paz. No entendimento do vereador, a ação movida contra o encontro apresenta um caráter de perseguição religiosa.

“Hoje é contra um encontro de evangélicos. Amanhã será contra algo promovido pelos católicos, porque é uma reação contra os cristãos tradicionais e os valores que defendem. Pessoas abastadas buscam usar de seu poder de articulação e influência contra um evento antigo, que está há muitos anos fazendo um trabalho importante na cidade”, disse.

DIREITOS

Alexandre do Sindicato lembrou que a população evangélica de Campina Grande representa uma faixa estatisticamente muito expressiva da sociedade, detentora de direitos legítimos e, inclusive, de representação junto aos poderes. “Somos mais de 70 mil pessoas e não vamos nos calar. Aqui há uma bancada que terá muito orgulho em lutar por essa causa. Trata-se de uma afronta aos cristãos”, afirmou na tribuna.

No fim, o vereador explicou que se reunirá com todas as entidades evangélicas da cidade contra essa ação, que considera abusiva. A Câmara Municipal, incluindo vereadores católicos, manifestou apoio ao “Cantinho da Benção”, até mesmo oferecendo, através da mesa diretora, o auxílio da assessoria jurídica da Casa.

ASCOM
Leia +

Vereador denuncia “demora cruel e desumana” para liberação de corpos no Numol de Campina Grande

O vereador Alexandre do Sindicato (PHS) usou a tribuna da Câmara Municipal de Campina Grande na manhã desta quarta-feira, 02, para denunciar o que classificou como um problema “cruel e desumano” que está acontecendo no Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (Numol) da cidade, o antigo IML.
O pronunciamento se deu após queixas de familiares de um homem de Campina Grande, que estava internado no Hospital de Emergência e Trauma há quase três meses e faleceu na última segunda-feira. Pessoas ligadas à família procuraram o vereador para denunciar a longa espera pela liberação do corpo. Segundo os relatos, a morte aconteceu na manhã da segunda, mas o corpo só foi liberado pelo Numol cerca de 24 horas depois.
O caso foi objeto de uma reportagem feita por uma emissora de televisão local, confirmando as denúncias recebidas pelo parlamentar. Na matéria, o filho da vítima relata o drama da família e a falta de respostas por parte da direção do Numol, que sequer prestou esclarecimentos à imprensa.
Segundo o familiar ouvido pela TV, a demora teria se dado porque o Núcleo de Medicina Legal de Campina Grande encontra-se sobrecarregado, em virtude do fechamento do Instituto de Polícia Científica de João Pessoa, o que ocorreu por decisão judicial em virtude das péssimas condições da estrutura do IPC, que colocavam em risco inclusive a vida dos servidores públicos.
Além disso, o Numol campinense contaria com apenas um motorista para o rabecão, veículo responsável por recolher os corpos e que tem que se deslocar para diversos municípios do estado. “Peço que a gente se coloque no lugar dessas pessoas por um instante. Imaginem a situação, em meio a uma dor tão terrível da perda de um ente querido de maneira trágica, ter que esperar um dia inteiro para receber o corpo”, comentou Alexandre, dirigindo-se aos demais vereadores.
Ele lembrou que não se trata de um caso isolado. “Estou relatando o caso de uma família, mas estamos diante de uma realidade de todos os dias ali no Numol. Uma realidade que atinge e massacra diariamente várias famílias, portanto. Uma realidade de uma crueldade impressionante e terrível”, complementou, pedindo providências por parte do Ministério Público Estadual.
ASCOM
Leia +