6 de fev de 2013

Preocupado com redução do volume de Boqueirão, Alexandre cobra ação do Governo do Estado

De acordo com registros da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa), o  Açude Epitácio Pessoa, o Boqueirão, que abastece a região de Campina Grande, encontra-se, atualmente, com um volume inferior a 58% de sua capacidade total. O reservatório possui uma capacidade máxima de 411 milhões de metros cúbicos, mas, no momento, reserva apenas 237 milhões de metros cúbicos.

Como todos os campinenses, o vereador Alexandre do Sindicato está preocupado com a queda nas reservas do açude. Na cidade, o receio imediato é de um iminente racionamento, como já ocorreu, num passado recente. “O volume de Boqueirão chegou a um limite que já é preocupante. Todos sabemos das implicações de se enfrentar um racionamento”, comentou o parlamentar.

Para Alexandre do Sindicato, já passou da hora de o Governo do Estado adotar providências para conscientizar a população a respeito do consumo de água, bem como para coibir o uso inadequado das reservas do manancial. “Temos informações de que muitas pessoas ainda mantêm o uso da água de Boqueirão para irrigação, o que, diante do quadro atual, parece um contrassenso”, disse.

“O Governo do Estado não tem tomado as devidas providências a respeito do assunto. Falta na Paraíba uma política de conscientização para o consumo sem excessos”, complementou Alexandre. Para o vereador, cada cidadão pode e deve fazer sua parte, evitando o desperdício. O próprio parlamentar garante que, em sua casa, o consumo é racional.

“Todos temos responsabilidades. Na minha casa, toda a água que é usada na máquina nós reaproveitamos para lavarmos a escada, garagem, área de serviço e até utilizar no vaso sanitário”, revelou Alexandre do Sindicato.