25 de abr de 2013

Para evitar tragédias, projeto de Alexandre institui a “Semana de Prevenção a Acidentes Domésticos com Crianças”


Tramita na Câmara Municipal de Campina Grande o Projeto de Lei Ordinária N° 118/2013, da autoria do vereador Alexandre do Sindicato (PTC), que institui a “Semana de Prevenção a Acidentes Domésticos com Crianças”. Na justificativa do projeto, o parlamentar apresenta dados da ONG Criança Segura, segundo os quais os acidentes representam a principal causa de morte de crianças de 1 a 14 anos no Brasil, totalizando cerca de 4,7 mil mortes infantis e 125 mil hospitalizações por ano. 

“Os números são alarmantes e, por si só, evidenciam a necessidade urgentíssima de implementação, em todos os âmbitos, de políticas de educação, conscientização e orientação à sociedade em geral sobre os riscos domésticos de acidentes com crianças, os meios de preveni-los e a reação adequada ante as ocorrências. E, segundo a ONG Criança Segura, 90% das ocorrências poderiam ser evitadas com gestos de prevenção”, afirma Alexandre.

O projeto do vereador estabelece que a Semana terá o intuito de instruir, orientar e conscientizar a sociedade a respeito dos riscos e da adequada prevenção aos acidentes domésticos envolvendo crianças, bem como sobre como reagir em casos de tais ocorrências.

“A Semana de Prevenção a Acidentes Domésticos com Crianças será executada numa parceria envolvendo as secretarias de Saúde e Educação do Município, com foco em escolas, unidades de saúde e demais espaços de convivência comunitária freqüentados por crianças, pais e mães, além da mídia, em todos os seus veículos”, detalha o artigo 2° do PLO.

“É inadmissível que em pleno século XXI crianças ainda morram por falta de simples orientação. Se esta campanha se tiver o poder de evitar uma única tragédia, já terá feito valer a pena a sua própria existência, e até mesmo o mandato deste parlamentar, bem como, estou certo, dessa egrégia casa”, arrematou Alexandre do Sindicato, na justificativa do Projeto de Lei Ordinária. A matéria ainda será apreciada pelo plenário da Câmara.