6 de jun de 2013

Alexandre do Sindicato alerta para risco de colapso e necessidade de racionamento em Campina Grande

O vereador Alexandre do Sindicato (PTC) afirmou, durante entrevista nesta quinta-feira, 06, que a necessidade de racionamento de água na cidade é uma realidade que não pode mais ser disfarçada. “A situação é preocupante, ainda mais quando a gente ouve especialistas falarem sobre nossa situação hídrica. Tenho ponderado na Câmara sobre a necessidade urgente de racionamento”, disse.

Segundo o parlamentar, o quadro é muito mais crítico do que o Governo do Estado tenta fazer crer. “Não se pode mais maquiar a situação de Boqueirão. No último racionamento, a situação era de menor gravidade e houve o racionamento. Hoje, vivemos uma situação mais crítica e nada é feito por parte das autoridades. Precisamos de providências que nos tragam o mínimo de tranqüilidade”, ponderou.

Alexandre do Sindicato acredita que, a despeito da posição do Governo do Estado, a possibilidade de colapso é real e, na dúvida, o mais seguro é prevenir. “As previsões são de que só teremos chuvas, se é que teremos, a partir de março do próximo ano. Então, daqui pra lá, podemos entrar, já em dezembro, em um colapso no abastecimento”, afirmou.

O vereador ainda ressaltou que “esse é um assunto que está acima de cores partidárias”. Também lembrou que, apesar da estiagem e da acelerada redução das reservas de Boqueirão, a Cagepa não resolve os problemas de vazamento de água com a celeridade devida. “Os canos estouram nas ruas, a população chama a Cagepa, mas a demora é de dez, quinze dias para resolver”, denunciou.

Alexandre do Sindicato também destaca a importância de conscientizar a população. “A gente vê pessoas lavando carros e calçadas com mangueiras, desperdiçando água. Nas construções, água potável é usada para traçar massa, fazer concreto. Parece que a impressão é de que está tudo muito bem, e não está. É urgente mostrar isso à população”, concluiu.