Alexandre sobre denúncias na FAP: “Vender bolsas de sangue é proibido, exigimos investigação”


O vereador Alexandre do Sindicato (PHS), que também é vice-líder na bancada situacionista, declarou nesta terça-feira, 10, que as denúncias em torno de supostas vendas de bolsas de sangue na Fundação Assistencial da Paraíba (FAP), em Campina Grande, deverão ser apuradas. O debate veio à tona, após as declarações repercutidas em uma emissora radiofônica local.
“Fiquei muito preocupado com essa notícia, referente a FAP. Sabemos que é legalmente proibida a cobrança por bolsas de sangue, bem como que a situação da FAP, parcialmente, é sustentada por doações. Portanto, são denúncias gravíssimas e que devem ser devidamente apuradas”, alertou o vereador.
Quando questionado sobre a presença da polícia neste tipo de caso, Alexandre imediatamente concordou com a hipótese. “Com certeza é bem-vinda a atuação da polícia nessa apuração, como também a presença de outras autoridades. É preciso atenção e agilidade, para darmos mais uma resposta a nossa população”, ponderou.
Sobre a reabertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da FAP, Alexandre recordou não ter esquecido, porém, aguarda um posicionamento da procuradoria jurídica da Casa. Segundo o parlamentar, a CPI da FAP busca investigar possíveis irregulares na FAP, tendo como a principal o fechamento da ala pediátrica. Este caso, obviamente, seria elencado entre as possíveis irregularidades e/ou denúncias.
Conforme informações do denunciante na emissora de radiojornalismo, supostas bolsas de sangue estariam sendo vendidas no valor de R$ 100 reais. A justificativa seria para contribuir financeiramente com os gastos do hospital. Em contrapartida, a instituição descartou qualquer irregularidade.
Instagram: @alexandredosindicato 
Copyright © Vereador Alexandre do Sindicato. Desenvolvido por Holos Comunicação